Chinese Democracy da Amy Winehouse

27 05 2010

Lembram da lenda pra sair o Chinese Democracy do Guns? Pois é, a lenda passou para Amy Winehouse, que já faz mais tempo que sei lá o que que vai lançar um àlbum, não lança, vai pra ilha, volta e nada… Muito Lost isso – será que vai acabar igual?

Enfins…

Back to Black é de 2006, tão lindo, mas tão outrora 2006…

Mitch, o pai de Amy, diz que ela continua com aquela famosa forma autobiográfica de escrever. “Ela escreve sobre suas próprias experiências e, na maioria das vezes, são experiências conflitantes e este é o grande problema”, diz ele.

E tem mais:

“Não quero que ela fique angustiada, com depressão e melancólica para que escreva um álbum. É meio que uma faca de dois gumes. Eu quero que ela produza um disco, mas não com toda a irritação e melancolia que vem junto a ele”.

“Suas músicas realmente vêm da alma.”

Tá, tá, tá. Mas como esse papo veio à tona, já que todo ano é dito que sai o novo CD da Amy, assim como todo ano a gente diz que “aqui pra frente, tudo vai ser diferente”, etc e tal?

Ahhhh… O daddy da Amy tava na   BBC para promover seu disco de estréia, intitulado Rush Of Love.

Mmmm… Amy, diz aí o que vc acha disto tudo!

Esse é o velho Mitch querendo ganhar grana às minhas custas de novo... Tô bonita! Family is a losing game!

BeijosAhMáVáááTchau!

Anúncios