A long long time ago…

30 03 2009

15 anos sem Kurt Cobain. Domingo (dia 5) são 15 anos de a long long time ago…

Parece que foi ontem. Eu ainda era uma pré-adolescente…eu nem tinha quinze anos…

É estranho pensar que tanto tempo se passou…15, 15 anos!!!!

O tempo passou e com ele veio a maturidade para admirar o Nirvana na sua pura essência, sem coisas do tipo ” amo o Kurt e odeio a Courtney” – aos que já disseram que eu sou hipócrita e não gosto da Courtney, fica a minha resposta de que a coisa nem é bem assim. Eu aprendi a escutar Hole…ainda me pergunto se as boas músicas foram feitas pelo Cobain – pois depois que ele morreu rolou no máximo um Celebrate Skin ou um Malibu -, mas no fundo nem me importa mais, porque ninguém vai ficar sabendo, então é escutar, curti e ponto. Isso não quer dizer que se a Courtney fizer uma cagadinha eu vou fechar os olhos. Foi isso que eu aprendi: gostar é saber das falhas e dos êxitos.

Kurt foi muito bom no que fez. Mas falhou ao dar cabo da própria vida – se é que foi isso que fez, e se foi isso não foi falha, foi êxito, porque ninguém entende o contexto até hoje… e paremos por aqui com as teorias de conspiração – quem quiser mais vai assistir o filme do Gus Van Saint, Últimos Dias ( eu gostei)! Falhou em algumas paranóias dele que que conhece mais coisas do Kurt sabe bem… Mas foi Kurt, foi real, pq ninguém consegue tudo que quer, senão chamava Chuck Norris.

O fato é que as coisas aconteceram  e o tempo passou. Fui ver agora na Rolling Stone um Novoselic velhinho…modo de dizer, mas não é mais o moço Novoselic… Eu abri um sorriso sem querer… nem sei explicar…talvez fosse um “olhe que coisa, a vida seguindo seu fluxo”…

Olhem:

novoselic

O que Cobain pensaria de ver o amigo assim? Eu acho que ele ficaria feliz…

O que seria se Kurt estivesse assim…eu acho que ele continuaria a ser infeliz…

O fato é que eu me sinto um dinossauro… meus filhos irão saber que eu vivi na época do Nirvana e talvez eu morra no mesmo dia que a Madonna morrer… é muito iconoclasta ter vivido e viver uma era em que pode-se saber que um dos caras mais brilhantes do rock estava ali detonano e que uma mulher de 50 anos ainda faz um belo de um caldo.

É…No more words.

Saudades dos infernos. BeijoRestinPeaceTchau!

Anúncios




Post da hora do almoço: Mais Courtney com suas Abobrinhas

22 06 2008

O fato é que a daughter Frances Bean Cobain está com 15 aninhos e fotografou para a Bazaar.

Aí que somos obrigados a escutar coisas como essa vindas da vaca Courtney Love:

“Ela é um homossexual aprisionado em um corpo de mulher, como eu”

:S Pela primeira vez eu me pego tendo que concordar com a Courtney…

…mãe e filha parecem dois travequinhos, ti nenê!

Em tempo: sou fã fervorosa do Nirvana, tá? E se tem algo relevante em toda esta história é saber que por mais whatever que Kurt tenha sido, ele foi quem foi e a filhinha vai ser feliz o resto da vida…sabe porque? Ela resolveu cantar aos ventos que adoraria ser fotógrafa ou jornalista e conseguiu uma boquinha estágio na versão americana da revista “Rolling Stone” este ano, no fim do primeiro semestre. Tipo, welcome to Frances Bean´s life! So funny, né?

Enquanto eu… o que posso dizer? Jesus doens´t want me for a sumbean…Sumbeans are not made like me…

BeijosdontexpectseemecryTchau





Kurt Cobain: a cinza que não quer calar

2 06 2008

Deu no Diário IOL – que raios é isso? eu sempre fuço nas coisas mais xpto do universo – que as cinzas do líder do Nirvana sumiram da casa de Courtney Love.

Trechinhos mágicos:

“As cinzas estariam guardadas num «urso de pelúcia cor-de-rosa em forma de saco» que foi levado juntamente com algumas jóias e roupas e ainda uma mecha de cabelo de Cobain.”

Como me disse QuenTim Burton: uso de pelúcia rosa em forma de saco da Courtney Love? Trocadalho estranho…concordo…isso me faz lembrar a música da Jessy Delfino, aquela da My Pussy is Magic que mostrei para vcs aqui no blog ( em tempo, não a minha pussy, a dela ).

Realmente as cinzas podem ter se perdido por ali mesmo na dona Courtney e ela nem lembra, isso é o mais provável.

Mais copy+paste:

A viúva afirmou ao jornal: «Nem acredito que alguém teve coragem de me tirar as cinzas do Kurt. Se não as recuperar não sei o que farei».

«Era tudo o que me restava do meu marido. Eu costumava levá-las para todo o lado comigo para que pudesse sentir o Kurt comigo. Agora parece que o perdi mais uma vez», afirmou Courtney.

Quanta lenga lenga. Whatever…

Meus outro comentário sobre isso: se for seguir a lei natural da vida, acho que quem pode estar com as cinzas é essa mocinha aqui, ó ( linda, por sinal… como o daddy):

Se o Keith Richards cheirou o pai, será que posso esperar o mesmo de Frances Cobain? Não estou falando mal da mocinha, até porque amaaaava o pai, mas sendo a mãe quem é…. sabe, tipos, criação é tudo gente!

Enfim, se alguém tiver uma outra idéia ou pista de onde estará Kurt, a cinza que não quer calar, nos diga!

Pagamos bem e em espécie! 😛